Untitled
Cuidando do que é Vital e Essencial
Cuidando do que é Vital e Essencial

Cuidando do que é Vital e Essencial

Cuidando do que é Vital e Essencial

Cristo ordenou aos Seus discípulos que eles devem se amar com o mesmo amor com o qual Ele os tem amado. As características deste amor estão destacadas em I Cor 13 e ali nós podemos ver que não é um amor, que busca aos seus interesses, que não se irrita facilmente, que é paciente, benigno, sofredor, longânimo, que não se alegra com a injustiça, mas com a verdade, enfim é uma amor sobrenatural…

View On WordPress

Cuidando do que é Vital e Essencial
Porque Necessitamos de Força e Paz
Sábios a Seus Próprios Olhos
Porque Necessitamos de Abnegação
Paciência
Porque Necessitamos de Força e Paz

Porque Necessitamos de Força e Paz

Porque Necessitamos de Força e Paz

“O Senhor dá força ao seu povo, o Senhor abençoa com paz ao seu povo.” (Salmo 29.11)

Quem se converteu a Cristo e com isto mudou o seu antigo estilo de vida, necessitará obrigatoriamente de receber força e paz da parte de Deus para poder atender e suportar todas as demandas da nova vida que recebeu por meio da graça de Jesus.

Sem que renovemos todos os dias a graça que está sendo oferecida a…

View On WordPress

Sábios a Seus Próprios Olhos

Sábios a Seus Próprios Olhos

Sábios a Seus Próprios Olhos

Deus considera insensata a atitude de alguém considerar-se sábio pela medida da própria régua. O sábio segundo Deus é aquele que se mede pelo conhecimento da sua vontade divina, e que procura ajustar-se ao modelo supremo que é nosso Senhor Jesus Cristo.

Toda a sabedoria que não se conforma a isto será desfeita como a névoa com o tempo, especialmente quando da manifestação de Jesus em glória…

View On WordPress

Porque Necessitamos de Abnegação

Porque Necessitamos de Abnegação

Porque Necessitamos de Abnegação

“Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.” (Mateus 16.24)

Nosso Senhor proferiu estas palavras logo após de o apóstolo Pedro ter tentado dissuadi-lo de morrer na cruz, e de ter sido repreendido da seguinte maneira: “Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não…

View On WordPress